terça-feira, 14 de agosto de 2018

Análise Literária!

 análise literária, nada mais é, que a decomposição de um textocom a finalidade de analisar cada um dos componentes que o constitui, sendo assim, podemos afirmar que é estudar cada um dos aspectos integrantes de uma narrativa.
Analisar as estruturas de uma obra deve ser feita de maneira que se possa melhor compreender, interpretar e assimilar todos os sentimentos e valores passados pelo texto.
Ao tentarmos aplicar a análise literária numa obra, devemos ter a consciência de que precisamos fazê-la como um todo, ou seja, analisar todo o conjunto de características do texto para podermos verdadeiramente compreendê-lo.
O erro mais comum daqueles que querem analisar uma obra, dá-se no desconhecimento dos principais elementos que compõe a estrutura de um romance, pois apenas escrever um comentário sobre a obra não pode ser considerado uma análise, por mais correto ou relevante que o comentário seja.
É preciso que se examine cada um dos principais elementos presentes na narrativaantes de se tirar quaisquer conclusões sobre uma obra.
Portanto, separamos cada um desses elementos a serem analisados, logo após a leitura da obra, para que se possa fazer uma boa análise literária. Confiram:
  1. Enredo
Conceito de enredo dentro de um texto narrativo baseia-se no conteúdo do qual o texto se desenvolve, se constrói; ou seja, primeiramente, deve-se encontrar o conflito da história, o determinante de toda a tensão da trama ao decorrer da narrativa e a força motriz principal de todos acontecimentos da história ou motiva as personagens, pois o enredo e personagem dependem um do outro.
Todo enredo apresenta-se na estrutura do conflito, sendo assim, é necessário encontrar os três pontos principais da obra: o início, desenvolvimento e clímax.
  • O início é quando nos é imposto o conflito do romance, é o expor da situação que culminará em todo o desenrolar da trama;
  • O desenvolvimento são todas as consequências que o conflito trará, todos os altos e baixos e níveis de tensão apresentados para se resolver o conflito principal;
  • O clímax são os acontecimentos finais da problemático, é onde o conflito tem seu desfecho, todas as consequências que tal conflito culminou;
Obs: Pode se iniciar uma obra pelo desfecho e depois serem apresentados o início e o desenvolvimento do conflito. Isso pode ocorre em obras que se utilizam de flashbacks para narrarem os acontecimentos e isso pode ocasionar a ordem cronológica dos acontecimentos, mas a verdade é que esses três pontos (início, meio e fim) do conflito estarão presentes em todos os textos narrativos.
Resumidamente, podemos finalizar a dizer que o enredo é o esqueleto de uma obra literária.
  1. Tempo e espaço
    analise-literaria
    Foto: Reprodução
tempo e o espaço referem-se ao contexto histórico e o local onde a narrativa se desenrola. No decorrer da narrativa, podemos encontrar os acontecimentos históricos presentes no romance e determinar em que época a história se passa, como também, o local onde ela se passa através das referências sobre os ambientes e lugares citados.
tempo e o espaço podem estar presentes numa obra de forma clara, ou seja, diretamente citada pelo narrador ou personagens, ou então, de forma mascarada, quando apenas as descobrimos ao ligarmos alguns fatores citados no texto, como, por exemplo:
  1. Se a narrativa nos apresenta na época da ditadura, pressupomos que o tempo da narrativa acontecem em meados de 1964 e 1985, e assim teremos uma ideia do tempo em que se passa a história.
  2. Se a ambientação nos apresenta a rua do Ouvidor, podemos concluir que a cidade onde se passa a história é o Rio de Janeiro, pois essa rua é famosa naquela cidade, além disso, também podemos identificar o espaço através das descrições dos ambientes caso seja possível analisar e identificar algum aspecto social de um determinado lugar.
Obs: Caso o tempo e o espaço não possa ser definido, podemos colocar como não-identificados ou não-definidos. Outro caso é quando a narrativa acontece numa cidade/estado/país inexistente, é sempre importante dizer de que se trata de um local fictício.
  1. Narrador
narrador é a entidade que conta a história, podendo se apresentar das seguintes formas:
  • Narrador observador: narrador que não é personagem da história, sendo o mais comumente adotado pelos escritores.
  • Narrador personagem: narrador que faz parte da história.
Obs: Dentro desses narradores, podemos encontrar a narrativa em 1ª e 3ª pessoa.
Na linguagem é possível analisar a forma como a obra é escrita e até mesmo narrada, podemos ter uma ideia disso ao pegarmos um livro antigo e vermos como a linguagemé diferentemente da atual.
Esse é o primeiro passo para saber da linguagem, podemos dizê-la como uma narrativa de linguagem simples ou rebuscada, formal ou informal, culta ou marginalizada etc.
Outro aspecto a ser adotado é analisar os estilos de linguagem. Fazer esse tipo de análise é mais complicado e exige um pouco mais de conhecimento sobre o assunto, mas em alguns casos eles são fáceis de se identificar e sempre acrescentam bons pontos para uma boa análise literária.


  1. Personagenscrianca-lendo-e-imaginando
As personagens devem ser analisadas tanto nos aspectos físicos como nos aspectos psicológicos. Contudo, é necessário respeitar a orem de importância das personagens da seguinte forma:
  • Personagens principais (protagonista(s) e antagonista(s));
  • Personagens secundárias.
Obs: A análise das personagens principais devem ser feitas de forma mais completa, além de descrições físicas e psicológicas, podemos analisar alguns aspectos sociais e históricos, se houverem, como também, deve-se traçar um perfil mais aprofundado sobre suas motivações, desejos e anseios.
6. Sinopse
Após analisarem todos esses aspectos, chegamos à sinopse. Quando se tem o pleno conhecimentos dos aspectos anteriores de uma obra, escrever uma breve sinopse geral da narrativa ajuda a verificar todo o conhecimento absorvido através da análisede cada um dos pontos anteriores.
Se vocês conseguirem a essa altura escreverem dificuldades a sinopse da obra, estarão preparados para a última e mais importante parte da análise literária.
7. A importância da obra
Depois de todo esse processo de análise dos elementos que compõe uma narrativa literária, vocês estarão prontos para discorrer sobre o livro como um todo.
Basta seguirem as suas próprias opiniões baseadas nas estruturas textuais analisadas acima e, a partir disso, determinar a importância de cada obra para a literatura.

Confraternização com os meus queridos da EJA:




segunda-feira, 30 de julho de 2018

Projeto - Grafite


Audima

    Grafite é o nome dado as inscrições feitas em paredes desde o Império Romano. Embora as pinturas rupestres seja o primeiro exemplo de grafite que encontramos na história da arte.
Surgiu no fim dos anos 70 nos Estados Unidos. Se tornou uma linguagem de protesto.
Grafite é uma inscrição caligrafada ou desenho pintado sobre um suporte que não é para essa finalidade. É uma forma de protesto popular através da arte.
A palavra Grafite significa escritas feitas com carvão. Era comum entre os romanos escrever com carvão palavras de protestos nas paredes de suas construções.
Atualmente o grafite é uma forma de expressão, apesar de muita discussão a respeito do assunto.
Grafite
Grafite Aalborg (Dinamarca), 2003.
Na linguagem comum, a pintura de grafite é o resultado de textos abstratos nas paredes de fins livres, criativas e ilimitadas de expressão e difusão em que sua essência é para mudar e evoluir.

Origem

É um termo que vem do italiano de graffiti , plural de graffito, que significa “marca ou inscrição feita por raspagem ou arranhão uma parede.
Os arqueólogos e epigrafistas assim chamam inscrições espontâneas que têm sido nas paredes desde a época do Império Romano.
Grafite
Grafite em Lima (Perú), 2016

História

Entre os romanos foi acentuada o hábito ocasional de escrever nas paredes e colunas.
Slogans políticos , insultos , declarações de amor, etc; juntamente com uma vasta gama de desenhos animados e desenhos em áreas menos afetadas pela erosão , como na caverna – santuário em paredes enterrados nas catacumbas de Roma ou nas ruínas de Pompéia e Herculano , onde foram protegidos pela cinza vulcânica.
Nos tempos modernos também exemplos, feita por marinheiros e piratas em suas viagens, quando eles pisaram em terra firme, deixando suas iniciais ou pseudônimos marcados nas rochas ou cavernas, queimando um pedaço de cortiça.
Grafite
Pintado em Sesimbra, Portugal
Hoje em dia, o grafite tem vários usos atuais e estilos mais inovadores estão surgindo a cada dia.
O Grafite tem permeado a sociedade o suficiente para ter-se uma parte da cultura popular americana. Marcas como Nike incorporaram aspectos estéticos de grafite em seus produtos, enquanto outras marcas como a IBM, têm usado o grafite como um meio de marketing.
Um uso comum do grafite é disseminar idéias políticas.A subcultura de grafiteiros tende a se rebelar contra a autoridade e os meios de comunicação de massa.
As agendas políticas a ser promovido pela artista varia de indivíduo para indivíduo. Ambos os lados de uma questão política pode ter suas próprias formas de grafite.


    Para saber mais sobre pichação, grafite, arte urbana e a história do grafite em São Paulo,  vamos acessar: http://www.bbc.com/portuguese/internacional-38766202

         Para saber mais sobre os artistas "Os Gêmeos" e encontrar fotografias de suas obras, acesse: http://www.osgemeos.com.br/pt/biografia/

Confira também no link: Avião com grafite vira obra de arte: https://www.youtube.com/watch?v=a38xoWB6NAw

Atividade feita pelos alunos:

 
VITÓRIA SÓRIA - TURMA:21
 
MARKS

OSEIAS - TURMA:21


Agora responda às questões abaixo:

1- Na sua opinião grafite é arte ou vandalismo? Justifique. 

2- 
As imagens acima são exemplos de arte urbana em Cuiabá. Trata-se de uma intervenção do grupo "7 anões de lata" que,  usando a técnica estencil ,imprimiram imagens sobre postes, em cartazes colados nas paredes ou diretamente nos muros das ruas. A respeito da arte urbana marque V ou F. 
(   ) A arte urbana é uma manifestação  de protesto ilegal, realizado em edifícios e espaços públicos. 
(   ) A arte urbana enfoca a relação entre a arte e a cidade,  as expectativas e as expressões criativas de seus moradores. 
(   ) A arte urbana se manifesta através do grafite, do estencil,  de cartazes, adesivos..

3- Após a visita no site sobre a biografia dos gêmeos escolha duas fotografias de suas obras que você achou mais interessante. 

4-  Leia o texto e assinale a alternativa correta:

5- Observe as imagens (texto 1 e 2 ) e assinale alternativa correta:




quarta-feira, 4 de julho de 2018

Atividade de Educação Artística!





Desenhos a partir da proposta da letra da música "Brasil Nativo" ou Estrofe do Hino Nacional!
Victória Cantelli - T:21

Laura Santos - T:21

 Rayssa Santos - T:21

 Adriano Vargas - T:21

Eduarda Machado - T:21

 Victória Gauss - T:21

Maria Eduarda Rocha- T:21

Vitória Sorio  - T:21













                                  Trabalho - Dia dos Namorados - Turma 13




ARTISTA ATHOS BULCÃO











    











“Artista eu era. Pioneiro eu fiz-me. Devo a Brasília esse sofrido privilégio. Realmente um privilégio: ser pioneiro. Dureza que gera espírito. Um prêmio moral”.



VISITE A PÁGINA 


RESPONDA:

1- Você já conhecia o trabalho do artista Athos Bulcão?
2- Por que o google resolveu homenagear o artista no início do mês de julho?
3- Muitas pessoas conhecem o artista devido ao trabalho de azulejaria.Mas ele também tinha inúmeros outros trabalhos.Quais as outras formas de expressão artística ele utilizava?
4- Cite pelo menos três trabalhos do artista que você achou interessante.
5- Qual a cidade de maior representação de sua obra?
6- Escolha uma de seus trabalhos e faça uma releitura.


                                                              RELEITURA


*Assim como existem diversas interpretações de uma obra de arte, existem diversas possibilidades de releituras dessa obra. Uma boa releitura irá depender de uma boa compreensão na leitura da obra. Reler uma obra é totalmente diferente de apenas reproduzi-la, pois é preciso interpretar bem aquilo que se vê e exercitar a criatividade. Ao recriar uma obra não é necessário empregar a mesma técnica usada pelo artista na obra original. Na releitura de uma pintura podemos utilizar outras formas de expressão artística como o desenho, a escultura, a fotografia ou a colagem. O mais importante é criar algo novo que mantem um elo com a fonte que serviu de inspiração. Uma boa proposta de releitura se baseia em um conhecimento prévio do artista e da obra: a época em que ele viveu, sua biografia, artistas que admirava, outros artistas de seu tempo, o tema da obra e de outros trabalhos seus, a técnica utilizada, etc.


EXEMPLOS DE RELEITURAS:

Monalisa-Referencia



Capela Sistina - A Criação de Adão-exp

Capela Sistina - Leonardo Ribeiro Leite - exp

Pintura de desenho do Athos feita por um aluno:

sexta-feira, 15 de junho de 2018